Fundo de Coinvestimento 200M

Fundo de Coinvestimento 200M

Fundo que visa promover o coinvestimento em startups de elevado potencial em Portugal através de co-investidores privados nacionais e internacionais.
Dotação inicial
Até €100.000.000 de financiamento FEDER

Finalidade

Realização de operações de investimento de capital e quase capital em PME, prioritariamente nas fases de arranque (seed, startup, later stage venture — séries A e B), em regime de coinvestimento com investidores nacionais e internacionais que, para além do investimento financeiro aportado, permitam às empresas a aquisição de conhecimento e experiência técnica, comercial e financeira.

Beneficiários

Sociedades comerciais com Certificação PME atribuída pelo IAPMEI, que desenvolvam projetos inovadores que se encontrem nas fases de arranque (seed, startup, later stage venture — séries A e B).

Como solicitar

As candidaturas são submetidas online pelos co-investidores, através do site do Fundo 200M



Principais Características

Período de investimentoAté 31/12/2022
Tipologia de operaçõesOperações de Investimento em PME, com um mínimo de 70% do montante de investimento através de instrumentos de capital e quase capital;
Não são admissíveis operações de consolidação ou reestruturação.
Âmbito geográfico/Local de AplicaçãoRegiões Norte, Centro, Alentejo, Lisboa e Algarve.
Setores PreferenciaisCiências da Vida, Biotecnologia, Tecnologias de informação, Turismo, atividades enquadráveis no Programa Indústria 4.0.
Montantes de Investimento por Beneficiário Final Min. de €500m e Máx. de €5M em cada Beneficiário Final (com máx. de 50% do valor total da operação de coinvestimento, excepto no caso de operações de coinvestimento localizadas na região de Lisboa, em que a comparticipação financeira máxima é de 40%).
Condições aplicáveis aos Beneficiários FinaisO beneficiário final objeto de coinvestimento preenche, pelo menos, uma das seguintes condições:
i. Não operou em nenhum mercado;
ii. Operou em qualquer mercado durante menos de sete anos desde a sua primeira venda comercial;
iii. Requer um investimento inicial de financiamento de risco que, baseado num plano de atividades elaborado com vista a entrar num novo mercado do produto ou num novo mercado geográfico, seja superior a 50 % do seu volume de negócios médio anual nos cinco anos anteriores.
Condições aplicáveis aos investimentos nos Beneficiários Finais• Não admissíveis operações relacionadas com atividades de exportação para países terceiros ou Estados Membros, nomeadamente apoios diretamente associados às quantidades exportadas, à criação e funcionamento de redes de distribuição ou a outros custos correntes ligados à atividade de exportação;
• Os investimentos não podem estar materialmente concluídos ou totalmente executados na data da decisão do investimento;
• Operações de capital de substituição: até 25% do montante total do investimento;
• Gestão de liquidez: até 30% do montante total do investimento;
• O Fundo 200M e o coinvestidor não podem deter, direta ou indiretamente, 50% ou mais do capital social ou dos direitos de voto do BF, após a operação de coinvestimento.
Investidores Privados/ Intermediários FinanceirosEntidades previstas no art. 1.º do Regime Jurídico do Capital de Risco, do Empreendedorismo Social e do Investimento Especializado (Lei n.º 18/2015, de 4 de março), ou que correspondam a outras entidades ou pessoas singulares que possam participar no capital de empresas em PT e que já tenham realizado operações semelhantes às previstas no referido Regime Jurídico - consideradas Coinvestidores.
O Fundo 200M concede uma opção de compra aos Coinvestidores, que pode ser exercida durante os primeiros 4 anos a contar da data de concretização do investimento:
• Se a opção de compra for exercida até ao final do 2º ano, terá que ser assegurada uma TIR de 4% para o investimento do Fundo 200M;
• Se a opção de compra for assegurada durante o 3º e 4º ano, terá que ser assegurada uma TIR de 6% para o investimento do Fundo 200M.
Se a operação de investimento for da área das Ciências da Vida, a opção de compra poderá ser exercida até ao final do 4º ano, tendo que ser assegurada uma TIR de 4%, ou entre o 5º e o 6º ano, caso em que terá que ser assegurada uma TIR de 6% para o investimento do Fundo 200M.
Financiamento por Investidor Privado / Intermediário FinanceiroAté 15% do capital do Fundo
Comparticipação máxima FoFA comparticipação financeira do Fundo 200M aos Beneficiários Finais é de, no máximo, 50% do valor total da operação de coinvestimento, exceto no caso de operações de coinvestimento localizadas na região de Lisboa, em que a comparticipação financeira máxima é de 40%
Financiadores / PO FinanciadoresPrograma Operacional Regional Norte
Programa Operacional Regional Centro
Programa Operacional Regional Lisboa
Programa Operacional Regional Alentejo
Programa Operacional Regional Algarve
Apoios Públicos / Regime Legal de AuxíliosRGIC
consulte a informação disponível no site do Fundo 200M
Saber mais
A presente informação tem natureza publicitária e não dispensa a consulta de informação pré-contratual, contratual e protocolar, legalmente exigida, não constituindo uma proposta contratual.

Contratação sujeita a aprovação prévia das entidades envolvidas e às condições definidas em função do perfil de risco para cada operação.